O endereço mudou, mas o letreiro é o mesmo: conheça a nova loja da Predileta

Loja segue com atendimento presencial, agora no Bauhaus, e também com a venda pela internet!

Comece a ler

De tão tradicionais, alguns empreendimentos se tornam capazes de caracterizar uma cidade. Em Petrópolis, é o caso da Predileta. Importante capítulo do comércio petropolitano, a loja também se revelou intrínseca ao cenário arquitetônico e urbanístico local. E talvez por isso a falta de seu característico letreiro no número 906 da Rua do Imperador tenha causado tanta estranheza aos moradores. A boa notícia, contudo, é que o letreiro e a essência da loja apenas mudaram de endereço. Desde dezembro passado, A Predileta está situada no Bauhaus, na loja 43 do número 88 da Rua Dr. Nelson de Sá Earp, e também na internet @useapredileta.

Fotos: Petrópolis Sob Lentes

Fundada em 1928 e já próxima de completar cem anos de fundação, A Predileta é uma das poucas lojas que, há tanto tempo no mercado, preserva um modo diferenciado e cortês de atender. Idealizado pelo visionário comerciante português Humberto de Araujo Junior, o negócio preserva traços do homem que, para o petropolitano Ernani Aguiar, de 70 anos, “era um tipo de gente que não existe mais em Petrópolis”. Compositor, maestro e musicólogo, Ernani resgata na memória características de Humberto que, quando incorporadas à loja, foram capazes de fazer dela, de fato, a predileta de muitos.

Fotos: Arquivo/A Predileta

“Meu avô, Reynaldo Chaves era amigo do Humberto. Os dois eram contemporâneos e o Humberto participava de tudo na cidade. Era vice-cônsul de Portugal em Petrópolis, conselheiro da Escola de Música Santa Cecília, membro do Rotary Clube e da Irmandade Santíssimo Sacramento. O Humberto era muito engajado e participante. Estava sempre na loja que, na época, era sapataria”, conta Ernani, que relembra também a impecável imagem revelada tanto por Humberto, quanto pelos funcionários: sempre de terno e prontos para bem servir a clientela, como fez, por 24 anos, o ex-gerente Ernani Correa Magalhães, de 67 anos.

Hoje presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Petrópolis, Ernani fala sobre a satisfação que foi, aos 19 anos de idade, ter sido convidado a trabalhar na loja. Ex-gerente com mais tempo de casa, ele recorda a união da família Predileta, que até equipe de corrida chegou a montar. “Sempre foi uma loja boa de se trabalhar. Tínhamos uma equipe de corrida que alavancou o nome da loja em quase 50%. Dei a ideia de criar um uniforme para propagar o nome da empresa, então teve época em que chegamos a ter mais de 800 pessoas correndo em eventos com a camisa da Predileta, incluindo a esposa do patrão e familiares nossos”, lembra Ernani, satisfeito.

Fotos: Arquivo pessoal Ernani Correa Magalhães

Parada obrigatória na compra de camisas, pijamas, cintos, gravatas, cuecas e meias, A Predileta se mostra um local para o qual clientes e ex-funcionários, eventualmente, retornam. De faxineiro a gerente, foi o caso de Devanir Tavares de Matos, de 60 anos. Hoje membro da diretoria do também Sindicato dos Empregados no Comércio de Petrópolis, foi na Predileta que Devanir passou 32 anos: mais da metade de sua vida. Empregado pela primeira vez na loja aos 17, ele chegou a servir ao exército, mas retornou logo depois por incentivo do colega Ernani que, depois de tantos anos de convivência, mais do que supervisor, se tornou um mestre e irmão para ele.

“Minha relação com a Predileta é interessante porque, antes de trabalhar nela, eu era funcionário de uma outra loja e, um dia, meu patrão me pediu para levar um recardo para a Predileta. Cheguei lá, gostei da loja, e me deu na cabeça: vou trabalhar aqui. Sempre fui muito focado nos meus projetos de assumir a gerência, cuidar da loja, fazer vitrine. E fiz tudo isso”.

Aposentado há 12 anos, foi na Predileta que Devanir criou os filhos e construiu a casa própria. Sempre presente nos momentos importantes de sua vida, foi trajando ternos da loja, por exemplo, que o petropolitano se casou e participou da cerimônia de posse do Sindicato.

Foto: Arquivo pessoal Alexandre Carius

Chegando a trabalhar para diferentes sócios e administradores, Devanir traz consigo a gratidão por uma jornada percorrida ao lado de pessoas que, mais do que patrões, se mostraram amigos e estimuladores de seu crescimento. Há quase um século em atividade, é certo dizer que, apesar das diferentes gestões, A Predileta tem no prazer em servir seu principal alicerce. Desde 2018 sob o comando de Julio Cesar Claudio, de 61 anos, a loja se mantém lar de produtos de qualidade – agora em novo ambiente que continua a fazer jus à elegância da Predileta.

Fotos: Petrópolis Sob Lentes

Convite a uma tradição do passado em estrutura que condiz com o hoje, o novo endereço traz não apenas o característico letreiro do negócio, cercado por recordações, mas o tratamento diferenciado, o serviço de alfaiataria e as mercadorias a que os petropolitanos estão acostumados – inclusive a camisaria de fabricação própria e exclusiva. Para Julio Cesar, ainda que seja ele o responsável por administrar o estabelecimento, há tempos A Predileta se tornou um patrimônio da cidade, pelo qual os moradores zelam.

“A Predileta está comigo tanto quanto está com as pessoas que vêm aqui há gerações e que são cercadas de lembranças. Temos clientes de todas as idades, inclusive os que já passaram dos 90 anos e fazem questão de vir pessoalmente à loja”.

Destino certo de quem sabe que irá contar com uma atmosfera pautada pela qualidade e pela familiaridade no atendimento, quem hoje visita a Predileta dispõe do carinho e do empenho de Julio e seu assistente Carlos Eduardo Pinho Portes. Aos 51 anos, ele já acumula 10 anos de casa, apesar de ser considerado o funcionário mais novo da loja. Atuante há 25 anos no segmento de moda masculina, é quem tem sido o braço direito de Julio nas inovações ao empreendimento. Chegando a ajudá-lo a recolocar o letreiro na nova loja, é quem trabalha junto dele para manter viva uma história escrita e zelada por diferentes gerações.

Nas imagens, o assistente Carlos Eduardo ao lado do proprietário Julio Cesar. Fotos: Petrópolis Sob Lentes

“Eu me sinto muito honrado. É uma loja que tem uma tradição imensa e que agora acompanha a evolução e as mudanças que a atualidade exige. Desempenho meu trabalho com uma satisfação muito grande. Muitos dos clientes já são amigos com quem nós mantemos vínculos. São casos em que o pai comprava, o filho e, agora, o neto”.

Além do espaço físico, na loja 43 do Shopping Bauhaus, a Predileta também tem trabalhado com a venda pela internet para todo o Brasil através do Facebook (A Predileta) ou então pelo Instagram @useapredileta. Mais informações sobre as mercadorias, que vão da camisaria a ternos, calças, blazers, acessórios e serviços de alfaiataria, podem ser obtidas também pelos telefones (24) 2243-3040 e (24) 98853-3040 – WhatsApp. Além da retirada na loja, é possível solicitar a entrega.

Carolina Freitas

Jornalista e escritora, Carolina Freitas se dedica ao resgate e à valorização da memória petropolitana a partir da produção de reportagens e curtas-metragens sobre a história, o comércio, e a vida da cidade.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.