Sobre

Conheça mais do projeto Petrópolis Sob Lentes e de sua autora

Carolina Freitas deu início à faculdade de Jornalismo com a meta de se tornar uma correspondente internacional. No caminho descobriu, contudo, que poderia viajar (para o passado) sem sair de Petrópolis. Desde então, tem se dedicado ao resgate e à valorização da memória petropolitana a partir do desenvolvimento de reportagens e curtas-metragens sobre o comércio, história e vida da cidade.

Sua jornada profissional teve início na redação do jornal Tribuna de Petrópolis. Lá, teve o prazer de desenvolver a coluna semanal “Histórias de Petrópolis”. Por dois anos, sempre aos domingos, Carolina resgatou mais de cem casas comerciais que a cidade teve no passado. Parte das reportagens, inclusive, foi reunida no livro de sua autoria “Petrópolis: o comércio de ontem, a saudade de hoje”. Clique aqui para saber mais.

Graças ao trabalho envolvendo o comércio de ontem de Petrópolis, Carolina foi reconhecida com o Prêmio Alcindo Roberto Gomes de Jornalismo, pela Academia Petropolitana de Letras, em 2019, e também com o Prêmio Maestro Guerra-Peixe de Cultura, na Categoria Comunicação, em 2020. 

Com a pandemia, Carolina decidiu colocar em prática uma meta antiga sua: a de registrar, em vídeo, as histórias e memórias guardadas por estabelecimentos comerciais tradicionais que resistiram ao tempo. O trabalho, que foi intitulado “Petrópolis Sob as Lentes da Tradição“, se propõe a valorizar e fortalecer os empreendimentos num momento de fragilidade do segmento, bem como eternizar as tradições cultivadas por eles há décadas na cidade.

Os curtas-metragens podem ser conferidos clicando aqui.